Guarda teu coração!

“Guarda teu coração acima de todas as outras coisas, porque dele brotam todas as fontes da vida.” Pv 4,23

Está aí com conselho que, assim como muitos outros provérbios, pode guiar nossa vida e levá-la por um caminho seguro.

Guardar o coração, ao meu ver, é confiar o que ele sente aos cuidados de Deus. Posso estar enganada, mas vejo isto como esconder-se no coração de Deus, como uma filha se esconde em seu pai quando está com medo, como fazem as crianças.

Tantas coisas poderiam ser evitadas caso isto fosse vivido à risca, não é mesmo?

Mas sobre tudo e em tudo Deus nos cuida, e nunca é tarde para começar a guardar-se em Deus e deixar que Ele cuide e cure tudo.

É como entregar a chave do coração a Deus e falar: Toma conta aí, Pai, pois se deixar essa chave comigo meu coração não estará seguro.

E claro, é luta constante para que a chave permaneça com Ele, pois nossa vontade é de controlar tudo! rsrs

Mas ainda bem que Deus é o Senhor do tempo e de todas as coisas.

Ele cuidará de você!

 

Para agradecer…

Agosto está se encerrando e, diferente dos outros anos, por aqui foi um mês de muitas surpresas…

Poder perceber o cuidado de Deus é algo transformador, não é mesmo?

Tenho pensado cada vez mais em como devemos nos colocar em condição de filhos. Muitas vezes temos a sensação ou achamos que as coisas tem que ser feitas pelas nossas mãos. Claro, temos nossas responsabilidades e isso também faz parte dos desígnios de Deus para nós. Mas, na maioria das vezes, falando principalmente por mim, esquecemos que Deus, o Criador, é o Dono de tudo. Muitas vezes passamos por situações que não entendemos, que a nossa visão limitada não compreende, mas se Deus, que está no controle, está conosco, não há o que temer ou brigar, se revoltar, desanimar…

Precisamos ter a fé que nos move ao coração de Deus para crermos, cada vez mais, que Ele é presente, que está aqui nesse momento enquanto escrevo, está aí contigo enquanto lê estas palavras. Sim, Ele está com você o tempo todo, e calma, Ele tem o controle da situação.

Tememos o futuro porque não confiamos que o autor de tudo está cuidando. Mas, como li uma vez, Ele já está no nosso futuro.

Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos! Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente! Ele não teme receber notícias más: confiando em Deus, seu coração está seguro. Seu coração está tranquilo e nada teme, e confusos há de ver seus inimigos. Salmo 111

Através desse Salmo o Senhor nos traz uma forma eficaz para a felicidade: Amá-lo!

Que possamos, através desse amor, transformar nossa vida pela fé e por atitudes concretas de amor e confiança em Deus. Ele não te decepcionará jamais! Confia!

Pela intercessão de Nossa Senhora, a Rainha dos anjos e medianeira das graças…que ela nos ensine a confiar como ela mesmo confiava em Deus

Com amor, Vanessa! 

p.s.: muito obrigada, agosto! e pode chegar com todas as suas flores, setembro! 🌷

16667_9646

 

Como ter liberdade para a afetividade #compartilhando

Não depender dos afetos e das simpatias dos outros para ser feliz, mas ser livre para amar

A afetividade é um dom de Deus que precisa ser retamente ordenada pela castidade para o verdadeiro bem, para que possamos amar a Deus e aos outros com amor puro e desinteressado. Além de ordenar nossa sexualidade, a castidade também nos encaminha para a maturidade afetiva, ou seja, a capacidade nata de manifestar o amor, que está envolvido em todos os nossos relacionamentos.

A vivência da castidade nos leva a uma liberdade em relação às pessoas. Isso não significa uma autossuficiência, mas uma liberdade de não depender dos afetos e das simpatias dos outros para ser feliz, mas ser livre para amar. Significa não colocar as pessoas como fonte da nossa realização e felicidade, descobrindo que essa fonte é unicamente o Senhor. É essa descoberta que nos coloca em liberdade para nos dar inteiramente na vivência do amor, para viver o dom de si.

Continue lendo “Como ter liberdade para a afetividade #compartilhando”